Bem-vindo(a) à Linha Podológica. Aqui poderá expor as suas questões e obter informações úteis sobre Podologia, a ciência da área da saúde humana responsável pela investigação, prevenção, diagnóstico e tratamento dos problemas de saúde do pé e das suas repercussões no corpo humano.

Espero que este blog lhe seja útil!
Este blog foi feito a pensar na saúde e bem-estar dos seus pés. Espero que lhe seja útil! Compostos por 26 ossos, 33 articulações, 20 músculos e mais de 100 ligamentos, os pés são o alicerce de todo o corpo, e é deles que depende o equilíbrio do aparelho locomotor. A saúde e o bem estar dos nossos pés deve ser mais do que uma simples preocupação estética e requer os cuidados especializados de um Podologista.

Pesquisar

 

Artigos

Tags

todas as tags


Domingo, 4 de Novembro de 2018

Podologia/Podologistas/Podiatras. - Educação para a saúde - Cuidados a ter com os pés no tempo outono, Inverno e primavera

Desde sempre na minha consulta me deparo com as alterações dermatológicas nos pés dos pacientes.
É um facto adquirido que as dermatomicoses ou dermatofitias plantares, provocadas por fungos dermatófitos, são das patologias mais frequentes que nos chegam à consulta de podologia.
Diariamente e cada vez mais, os pacientes recorrem ao Podologista/Podiatra com queixas de comichão nos pés (prurido), bolhas (vesículas), gretas interdigitais (as mais frequentes), maceração, descamação (que no caso das dermatofitias tem uma apresentação característica), entre outras.
Após a anamnese e o contexto clínico adequados, procede-se ao diagnóstico e respetivo tratamento, que pode ser tópico ou sistémico.
Neste contexto o paciente estará clinicamente bem aconselhado e procederá ao respetivo tratamento.
Contudo é prática corrente na consulta de podologia a intervenção do Podologista/Podiatra ser mais completa e neste sentido o aconselhamento dos cuidados a ter, ou as mudanças a realizar nos seus hábitos do cotidiano são de extrema importância para que a patologia possa ser erradicada.
A Educação para a saúde faz parte do âmbito e do contexto clínico da consulta de podologia, nomeadamente para a contribuição da prevenção e tratamento do pé, após o diagnóstico e tratamento recomendado.
Neste contexto e uma vez que em Portugal já é outono, deixo alguns conselhos para prevenir alterações nefastas aos seus pés e manter a saúde e bem estar dos mesmos.

Educação para a Saúde, cuidados a ter com os pés no inverno:

-Secar bem os pés e espaços entre os dedos, desta forma evitamos que passe humidade desnecessária para o calçado,
-Usar meias de fibras naturais como o algodão, a lã,
-Alternar diariamente o calçado, para que areje e seque do uso a que foi submetido.
Nota: se só usa um modelo de sapato, o melhor será alternar o modelo de sapato para que o pé não se molde e deforme à configuração do mesmo.
Mas se por exemplo só usa ténis poderá ter mais do que um par de ténis para que possa alternar e arejar o calçado e assim manter a higiene dos mesmos. O mesmo se aplica ao calçado em geral, deve trocar de calçado diariamente.
- Um conselho que dou aos meus pacientes é tirarem os sapatos e trocarem de meias assim que chegam a casa, este hábito é muito importante, pois após nos descalçarmos as meias estão húmidas e se não as trocarmos irão secar em contacto com a pele dos pés, o que faz com que a humidade passe para os pés, promovendo o meio ambiente favorável ao desenvolvimento dos fungos.
Para quem sofre de excesso de transpiração (hiperhidrose), costumo aconselhar a trocarem de meias a meio do dia, é um hábito simples, que faz toda a diferença.
Com estes hábitos, também evitamos o mau cheiro (bromohidrose) muitas vezes provocado pelo excesso de transpiração (hiperhidrose, que favorece o desenvolvimento de microorganismos capazes de provocar este tipo de reação.
Costumo dizer é melhor para a saúde do pé secar muito bem os pés e mantê-los secos e arejados, do que lavar excessivamente.
É bem agradável perceber que até as crianças se habituam bem e gostam destes hábitos. Partilho uma curiosidade lá de casa, quando chegamos a casa, os meus filhos pequenos, são muitas vezes os primeiros a dizer: ‘mamã é para tirar os sapatos e as meias.’ ;)


Joana Azevedo Podologista/Podiatra

Membro da Associação Portuguesa de Podologia
AECP e AEMIS

Responsável pela Linha Podologia Canal sapo saúde

Membro fundador do Núcleo de Podologia da ESSVA
Voluntária e co-organizadora do Podofatima, assistência ao peregrino
Licenciada pela CESPU
Estágio Hospitalar no Hospital Nossa Senhora de Oliveira - Guimarães
Especialização em Cirurgia de Antepé NYCPM New York College of Podiatric Medicine
Cirurgia Maior de Pé e Tornozelo Universidade Católica S. Vicente Martir
Responsável pela consulta de Podologia na Clinica Parque do Estoril-Grupo Cordeiro Saúde


Mãe e cuidadora!!!


publicado por Dra. Joana Azevedo às 16:24

link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 5 de Novembro de 2014

Prepare os seus pés no outono e no inverno para que sejam saudáveis na primavera e no verão!

Com a chegada do tempo mais frio e da chuva é inevitável voltar a usar calçado fechado!

Para garantir uma boa manutenção da higiene e saúde dos seus pés, tenha em conta alguns conselhos práticos:

 

Consulte um podologista no outono.

Uma consulta de higiene e manutenção é aconselhada para prevenir problemas nos pés, nomeadamente fungos da pele (dermatomicoses) e das unhas (onicomicoses), excesso de transpiração (hiperhidrose) e mau odor (bromohidrose).

Os podologistas utilizam técnicas e equipamentos altamente diferenciados para o tratamento e manutenção dos pés.

Se tiver um problema de excesso de calosidade (hiperqueratose) ou uma infecção fúngica esta é uma boa altura para tratar, pois poderá ter o problema solucionado e obter uns pés cuidados e sem problemas quando chegar novamente o tempo de usar calçado aberto e de mostrar novamente os seus pés!

 

A escolha do calçado é muito importante e por esse motivo os conselhos abaixo indicados poderão ser extremamente úteis:

 

Características a ter em conta na escolha do calçado para o dia-a-dia:

  • Pele natural ou couro curtido.
  • Sola amortecedora (borracha/elastómero ou couro, mas este é mais duro e perde-se a propriedade de amortização dos choques) e flexível, mas não demasiado mole para que não haja movimentos de torção do pé.
  • Frentes amplas que respeitem a volumetria do pé e dos dedos para que caibam em toda a sua amplitude e se movam dentro do sapato sem sofrerem apertos e deformações.
  • Contraforte no calcanharque sustente o calcanhar e impeça a instabilidade do pé (não se recomenda sapatos com contraforte mole no calcanhar).
  • Salto ideal entre 2 e 3 cm.

Os critérios básicos de selecção de calçado ideal para o dia a dia, são os acima referidos. Contudo existem outros critérios igualmente importantes que se puderem ser atendidos só trarão benefícios:

  • Comprar os sapatos ao final do dia (quando o pé está mais dilatado),
  • Escolher o número do sapato, atendendo ao comprimento do dedo mais comprido que nem sempre é o primeiro dedo (dedo mais gordinho ou hallux),
  • Evitar costuras, principalmente a nível digital,
  • Podem ter velcros, fivelas, elásticos ou atacadores que facilitam o ajustamento ou alargamento do sapato mediante a necessidade,
  • Devemos optar por marcas ou modelos de sapatos que já conhecemos, que tenhamos usado ou que sabemos que nos farão sentir bem,
  • Não devemos comprar sapatos apertados e que não ‘encaixem’ ou não se adaptem bem ao pé.

Tenha em conta que o nosso pé alarga e alonga ao longo da vida!

A carga a que estão diariamente submetidos para transportarem o nosso corpo, por vezes o aumento de peso, a gravidez nas mulheres, são fatores que promovem o abatimento das estruturas do pé (alongam o pé) e o aumento dos espaços interósseos (alargam o pé). Deste modo devemos verificar com regularidade o número ou o tamanho do calçado, pois, pode ser necessário um calçado maior à medida que os anos vão passando.

Há autores que defendem que se compre calçado 1 a 2cm maior do que o pé para que os dedos não toquem na ponta do sapato e possam ter espaço para se movimentarem dentro do calçado, respeitando assim a volumetria digital.

Uma boa forma de percebermos se os dedos têm espaço suficiente é reparar nas articulações por cima dos dedos se estas se apresentam curvas (dedos em garra) ou se os dedos estão muito unidos e até sobrepostos no momento em que nos descalçamos, percebemos que o espaço para os dedos é pouco ou que o calçado está demasiado justo.

Devemos optar sempre por um calçado que permita usar um número um pouco maior do que o tamanho dos nossos pés, para que o pé não fique apertado ou demasiado ajustado!

Para que seja mais fácil andar de calçado um pouco maior do que o nosso pé, no outono e no inverno, opte por botas e botins desta forma o calçado não sai do pé e o pé sente-se mais 'à vontade' do que com um sapato!

E porque nunca é demais lembrar:

Faça uma consulta de manutenção e higiene antes do verão e depois do verão, por isso está na altura de visitar o seu podologista!

Joana Azevedo

Podologista

 


publicado por Dra. Joana Azevedo às 15:08

link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 28 de Maio de 2014

IX CONGRESSO NACIONAL DE PODOLOGIA / II JORNADAS DE PODIATRIA - CENTRO DE INVESTIGAÇÃO MÉDICA DA FACULDADE DE MEDICINA DO PORTO


publicado por Dra. Joana Azevedo às 21:34

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Domingo, 2 de Fevereiro de 2014

Podologia, Podologistas/Podiatra. Hiperhidrose / Excesso de transpiração - Bromohidrose / Mau cheiro

Relembro uma questão pertinente que me colocou uma utilizadora da linha podológica, há uns anos atráz, que completo com informação atualizada aos dias de hoje! 

 

Pergunta: Com o tempo quente sinto os pés muito cansados, o que devo fazer para me sintir mais confortavel? Também suo muito dos pés?

 Resposta:

O calor e transpiração podem ser combatidos através do uso de sapatos amplos, confortáveis e de materiais naturais como o couro, por exemplo.

É muito importante que alterne diariamente de calçado, para que este areje e seque impedindo a instalação de microorganismos patogénicos, nomeadamente fungos.

Não é necessário ter muitos pares de sapatos, bastam 2 ou 3 para podermos alternar, mas se tem mais, melhor, pois o sapato areja mais se o usar espaçadamente.

Se usa exclusivamente um modelo (como as pessoas que por vezes têm de recorrer a calçado feito à medida ou calçado ortopédico e acabam por ter apenas um modelo que se adapta melhor às suas necessidades), pode optar por ter 2 pares iguais (ou mais) e pode alternar o calçado, mantendo a higiene e o arejamento do calçado adequados.

 

No final do banho deve ter o cuidado de secar muito bem os pés e os espaços entre os dedos, para evitar que a humidade que fica no pé se instale no calçado e mantenha o pé o húmido dentro do sapato, o que provoca a possibilidade de se instalarem fungos e uma sensação muito desconfortável.

O uso de meias de fibras naturais (algodão ou lã) é muito importante. Ao contrário do que se possa pensar, permite a manutenção da secura do pé, uma vez que absorve a humidade da transpiração e desta forma mantem o pé seco e confortável, impedindo também a sensação de queimadura dos pés.

 

O recurso a pós e/ou sprays apropriados que se encontram à venda em farmácias (ou que podem ser aconselhados pelo seu podologista, em fórmulas magistrais), são muitas vezes eficazes para controlar este tipo de situações, pois são desodorizantes e refrescantes e actualmente existem alternativas seguras aos antitranspirantes, uma vez que podemos encontrar desodorizantes e refrescantes sem alumínio e outros apenas com componentes naturais, o que os torna seguros para praticamente toda a população.

 

Já existem aparelhos de esterilização de calçado que também permitem manter a higiene e o calçado livres de fungos, bactérias e vírus e mantém o calçado seco e sem cheiros, (mas lembre-se que não substituem os cuidados anteriormente descritos).

 

Se mesmo assim as alterações persistirem aconselho-a a procurar um podologista.

 

Cumprimentos,

Joana Azevedo

Podologista

 

 


publicado por Dra. Joana Azevedo às 21:47

link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 29 de Janeiro de 2014

Podologia, Podologistas, Podiatras, XX JORNADAS CIENTÍFICAS DE PODOLOGIA

 

 


publicado por Dra. Joana Azevedo às 20:35

link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 8 de Fevereiro de 2012

Podologista/Podiatra/Podiatrist/DPM/Doctor of Podiatric Medicine

 

Veja no link abaixo seinfeld podiatrist.

 

http://www.youtube.com/watch?v=0yFEWgimK-Y

 

 


publicado por Dra. Joana Azevedo às 11:21

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Podologia/Podologista/Podiatra

E para quando a regulamentação da profissão de Podologista/Podiatra em Portugal???

No link abaixo fica a questão...

 

http://www.facebook.com/l.php?u=http%3A%2F%2Fvideos.sapo.pt%2FMjTHRP02vqpUfF9ED1PZ&h=xAQEiwPqyAQEj3ANQ8T7Ttr2yuAiS-d64r0hFALX6c3tWlA


publicado por Dra. Joana Azevedo às 11:14

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Terça-feira, 13 de Dezembro de 2011

Podologistas/Podiatras

Apercebo-me diariamente que os pacientes têm dúvidas sobre qual o termo correcto para designar o Profissional de Sáude responsável pelo Estudo, Prevenção, Diagnóstico e Tratamento do Pé.

 

Actualmente a designação correcta para os Profissionais de Saúde com Grau Académico de Licenciatura em Podologia é Podologistas e para os Profissionais de Saúde com Grau Académico de Mestrado em Podologia é Podiatras.

 

Em Espanha ainda se utiliza a designação Podólogo para o profissional de saúde com Grau Académico de Licenciatura em Podologia, mas é uma característica própria da língua espanhola. É como no caso da palavra Dermatologista que em espanhol sofre uma modificação para Dermatólogo. Podólogo é um termo espanhol, em portugal denomina-se podologista, mas é necessario que haja uma forma de identificar à população Portuguesa quem são os podologistas e ou podiatras, reconhecidos e atualmente existe uma associação portuguesa de podologia que indica quem são os profissionais creditados e recomendados para o exercicio da profissão de podologista e/ou podiatra.

  

Nos Estados Unidos e na generalidade dos países em que a língua mãe é o Inglês é correcto usar o termo Podiatrist ou DPM (Doctor of Podiatrist Medicine).

 

Em conclusão em Portugal podemos usar os termos Podologista ou Podiatra, pois são os mais correctos.

 

Cumprimentos,

 

Joana Azevedo

 


publicado por Dra. Joana Azevedo às 21:17

link do post | comentar | ver comentários (14) | favorito

Quarta-feira, 17 de Outubro de 2007

O que é a Podologia?

A Podologia é a ciência da área da saúde que estuda, previne, diagnostica e trata as alterações dos pés e as suas repercussões no corpo humano

 

 

A palavra Podologia deriva do grego: “podo” significa pé e “logos” significa tratado. Assim, podemos definir Podologia como “estudo e tratamento dos pés”.

Tal como noutras ciências da saúde, verificou-se nos últimos tempos uma grande evolução na qualidade e no tipo de serviços prestados nesta área, o que faz com que a definição anterior se torne insuficiente para caracterizar a Podologia no seu estado actual.

 

 Esta evolução foi possível também graças à aplicação de novas tecnologias nos métodos de diagnóstico e aplicação de novos tratamentos, tornando a Podologia numa área da saúde altamente especializada, que nada tem a ver com simples tratamentos de estética, como algumas pessoas pensam, por falta de informação.

 

Assim, de forma mais rigorosa, pode-se definir Podologia como o ramo das ciências da saúde que tem por objectivo a prevenção, o estudo, a investigação, o diagnóstico e o tratamento dos processos patológicos do pé.

 

   

O que é um Podologista / Podiatra?

 

Podologista ou podiatra é um profissional autónomo de saúde da área da Podologia, que tem como principal objectivo estudar, prevenir e tratar a causa da patologia, com capacidade para elaborar um diagnóstico mediante a recolha de dados e para efectuar o respectivo tratamento.

 

 

Desde quando se estuda Podologia em Portugal?

 

Em Portugal estuda-se Podologia desde Outubro de 1994, contudo só em 1997 se oficializou o Curso Superior de Podologia, atribuindo o grau de Bacharel pela conclusão com aproveitamento de todas as unidades curriculares que integram o plano de estudos referente a três anos de formação superior.

 

Mas a Podologia não parou por aqui: a 16 de Fevereiro de 2001 foi reconhecido o grau de licenciado pela conclusão com aproveitamento de todas as unidades curriculares que integram o plano de estudos referente a quatro anos de formação superior.

 

Desta forma, Portugal é o primeiro país da Europa a conseguir este grau de ensino em Podologia – Licenciatura. Só nos Estados Unidos é atribuído um grau mais elevado, denominando-se a Podologia de Medicina Podiátrica.

A Podologia na europa é mais recente, mas tem feito um percurso meritório, nomeadamente Portugal, que possui uma classe de podologistas ao melhor nivel mundial, havendo já profissionais com distinção e com trabalho vocacionado para as diferentes áreas e âmbitos da Podologia.

Ainda com algum caminho burocratico a percorrer, para que a podologia e os podologistas/podiatras que, muitos deles já se licenciaram, mestraram, doutoraram e/ou especializaram, entre outras e sem atender a esta ordem necessariamente, em Portugal e no estrangeiro, sejam devidamente reconhecidos.

 

  

 

Porque é tão importante estudar os pés?

 

Os pés são o único ponto básico do aparelho locomotor, que assegura a posição erguida (bípede), intervindo nesta função os músculos que actuam sobre a cabeça e tronco, as ancas e as pernas. Qualquer alteração da dita posição significa a afectação de todos os elementos que contribuem para a dinâmica do corpo.

Daqui se conclui que o estudo do pé não pode ser isolado do restante aparelho locomotor; como estrutura complexa que é, necessita do suporte, apoio e interacção de ciências distintas que complementam esta formação integrada.

Os pés são também a base de sustentação do organismo humano, são eles que suportam o peso do corpo, ficando sujeitos a uma enorme tensão. Além de suportarem o peso do corpo, os pés estão sujeitos a um enorme desgaste.

Por exemplo, os pés de uma pessoa de 70 anos fizeram um percurso equivalente a 3 vezes a volta ao mundo.

 

 

Quais são as funções do Pé?

 

O pé é o principal suporte do peso do corpo. Basicamente tem duas funções distintas: uma em estática (quando o indivíduo se encontra parado e de pé), e outra em dinâmica (quando o indivíduo se encontra em movimento).

A função em estática diz respeito à distribuição de forças que o peso do corpo faz incidir sobre os pés.

A função em dinâmica é bastante complexa porque engloba o estudo da mecânica dos pés e de todo o corpo – Biomecânica – mas de uma forma básica pode ser descrita como um “motor activo”, porque permite a propulsão, o caminhar, correr, saltar, etc. A função dinâmica é também amortecedora das pressões que chegam ao pé durante a marcha, a corrida e o salto. Por permitir a adaptação a movimentos complexos e especializados o pé pode ser chamado de “técnico especializado.”

Como se pode ver o pé é uma estrutura de enorme importância para o nosso corpo, permitindo a interacção do corpo com o solo e com o meio que nos rodeia, tornando-nos capazes de executar movimento e de captar e perceber estímulos que nos são enviados pelo exterior.

 

 

Em concreto, de que problemas trata a Podologia?

 

A Podologia dedica-se ao estudo do pé em diferentes áreas, tais como:

v    Dermatopodologia (alterações da pele e unhas);

v    Ortopodologia (ortopedia do pé);

v    Biomecânica (estudo estático e dinâmico do pé);

v    Podologia Infantil (tratamento do pé na criança);

v    Podologia Desportiva (estudo funcional do pé do desportista);

v    Podologia e Pé de Risco (pé diabético; pé reumático , ...);

v    Podologia Geriátrica (intervenção no pé do idoso)

v    Podologia Preventiva (prevenção em diversos âmbitos: desporto, Diabetes, Reumatismo...);

           

De forma sucinta, podemos destacar:

Alterações da pele

·        Calosidades (helomas, tilomas, hiperqueratoses)

·        Micoses (dermatomicoses, ex. Pé de Atleta)

·        Úlceras, Feridas, Gretas

·        Verrugas, Papiloma vírus (“Cravos”)

·        Pele seca e descamativa (xeroses, desidrose, ...)

·        Excesso de Transpiração e Mau Cheiro (hiperhidrose, bromohidrose)

 

 

 

Alterações das Unhas

·        Unhas Encravadas

·        Micóticas (onicomicoses)

·        Engrossadas (onicogrifoses)

 

Alterações do Pé

·        Alterações Biomecânicas (Esporão do Calcâneo, Fasceite Plantar Pé Cavo, Pé Plano/Chato,...)

·        Estudo da Marcha (Caminhar Incorrecto e/ou com Dor)

·        Deformidades dos Dedos e Joanetes

·        Dismetrias e Heterometrias (Pernas de Diferentes Tamanhos)

·        Palmilhas, Próteses e Elementos Ortopédicos Personalizados

 

Pé do Adulto

·        Pé Reumático

·        Pé Vascular

·        Pé Neurológico

·        Pé do Idoso

 

Pé Diabético

·        Feridas e Úlceras Típicas

·        Alterações Estruturais

·        Palmilhas Preventivas

 

Pé da Criança

·        Apoio Incorrecto dos Pés

·        Juntar os Joelhos

·        Cansaço Excessivo dos Pés

·        Alterações Dérmicas

·        Dores Generalizadas

·        Mal Formações Congénitas (Pé Zambo, Espinha Bífida...)

·        Palmilhas Correctivas ou Compensatórias

 

Pé do Desportista

·        Lesões e Traumatismos (Entorses, Tendinites, Contusões...)

·        Estudo da Marcha

·        Estudo do Apoio do Pé

·        Palmilhas Personalizadas

 

publicado por Dra. Joana Azevedo às 13:07

link do post | comentar | ver comentários (43) | favorito

Dra. Joana Azevedo
Podologista
Licenciada pela Escola Superior de Saúde do Vale do Ave. Especialização no New York College of Podiatric Medicine (NYCPM). Exerce actividade clínica desde 2003 com cédula profissional nº 128 da Associação Portuguesa de Podologia. Membro fundador do Núcleo de Podologia da ESSVA. Podologista do canal Sapo Saúde desde 2005. Actualmente tem consultórios no Estoril.

logo new york college of podiatric medicine-1
Consultórios:

Clínica Parque do Estoril - Grupo Cordeiro Saúde
Tel. 219236381
Av. Aida, 153 Lj - 2765-187 Estoril
(em frente ao jardim do casino, a 50m da estação da CP do Estoril)



Novembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


Vídeos

Ligações

blogs SAPO

subscrever feeds